Engajamento
Escolar

Um problema do tamanho de um país precisa de soluções à altura:

Combater a evasão e o abandono escolar é viabilizar o futuro

Faça a diferença

2 O panorama da
evasão e abandono
Clique para assistir a apresentação.

2 O panorama da
evasão e abandono
O infográfico já vai começar...

Já ouviu falar sobre
evasão e abandono
escolar?
É no Ensino Médio
que eles acontecem...
Até o fim
de 2017
não concluirá uma
nova série por falta
de engajamento
Isso representa
aproximadamente
Metade deles
nem se matriculam
no início do ano.

0%


0%


2,8 filhos

643

0%




0%


0%


1,7 filhos

1425

0%


49%
83%

1,7x maior

o número de jovens de 17 anos
fora da escola... (inclui jovens que já concluíram o Ensino Médio)

2002
37%

2017

2

3 As causas da evasão
e abandono escolar

O que afasta os jovens da escola? Trabalho? Pobreza? Gravidez precoce? Reunindo estudos e buscando evidências científicas nacionais e internacionais, identificamos os 14 fatores de desengajamento, que devem ser levados em conta na orientação de políticas públicas voltadas para os adolescentes.

I Contexto ?

Impedimentos e fatores fora do âmbito escolar que colaboram para a evasão e o abandono.

  • Acesso Limitado
  • Necessidade especial
  • Gravidez e maternidade
  • Atividades ilegais
  • Mercado de Trabalho
  • Pobreza
  • Violência

II Motivação ?

Estudantes que encontram impeditivos na escola e optam sair de forma racional.

  • Déficit de aprendizagem
  • Significado
  • Flexibilidade
  • Qualidade da educação
  • Clima escolar

III Compreensão ?

Estudantes que decidem sair sem ter tido informação sobre o valor da educação ou feito a devida reflexão.

  • Percepção da importância
  • Desafios emocionais

4 O que está
sendo feito

Conheça ações nacionais e internacionais que abordam o tema do engajamento escolar e combate à evasão e ao abandono. Conhecer e compreender iniciativas diversas ajuda a ampliar o repertório de conhecimentos, fornecendo dados e resultados que se transformam em inspiração para a criação de políticas públicas inovadoras e eficazes.

Ver painel de ações

Painel
de ações

voltar Ver Filtros
Filtrar por:
Fatores determinantes
Localidade
Qualidade
Tag

5 Agenda para o
Ensino Médio

12 aspectos fundamentais que toda política voltada
para o Ensino Médio deve contemplar

  • 1

    Acesso
    limitado

  • 2

    Impossibilidade
    física

  • 3

    Pobreza

  • 4

    Mercado
    de trabalho

  • 5

    Déficit de
    aprendizado

  • 6

    Qualidade da
    educação

  • 7

    Protagonismo
    do jovem

  • 8

    Flexibilidade

  • 9

    Percepção da
    importância

  • 10

    Detecção
    precoce do
    engajamento

  • 11

    Baixa
    resiliência
    emocional

  • 12

    Clima
    escolar

  • Toda política de promoção do engajamento deve ter como ponto de partida a garantia do acesso. É preciso ter um mapa atualizado e com grande detalhamento espacial para identificar déficits de escolas e de transporte e assim desenhar ações voltadas para construção e ampliação de escolas, ou para ampliação e reorganização do transporte escolar.
  • As políticas educacionais devem garantir o acesso à educação aos jovens que não podem se locomover até o ambiente escolar, estejam eles em casa, hospitais, clínicas de recuperação de uso de drogas e centros de detenção bem como fornecer um ambiente escolar adaptado para alunos com mobilidade reduzida.
  • Jovens desengajam-se das atividades escolares também por questões ligadas à vulnerabilidade social de suas famílias. Por isso, políticas de promoção ao engajamento devem estar integradas com iniciativas de combate à miséria, assistência social e atenção básica de saúde.
  • Muitas vezes a falta de engajamento nas atividades escolares ocorre pelo interesse do jovem em entrar no mercado de trabalho. Políticas públicas que foquem na promoção do engajamento escolar devem estimular a compatibilização entre atividades escolares e trabalho, através da adequação de horários, criação de condicionantes de frequência escolar para participação no mercado de trabalho, e de outras iniciativas que possibilitem exercer ambas as atividades sem prejuízo para o aluno.
  • Talvez o principal fator de desengajamento dos jovens seja o déficit de aprendizado acumulado ao longo da vida escolar. Por isso, políticas educacionais de promoção do engajamento devem ser amparadas por ações de identificação e eliminação do déficit de aprendizado, e garantir o nivelamento e a adequação do conhecimento do jovem à série que este frequenta.
  • Um aprendizado efetivo depende diretamente da qualidade do ensino. Portanto, toda política de promoção do engajamento requer ações voltadas para a melhoria contínua e significativa da qualidade e efetividade dos serviços oferecidos nas escolas, desde melhores professores a metodologias de ensino mais eficazes.
  • A eficácia na promoção do aprendizado deve ser aliada a um ambiente atraente e instigante, no qual o jovem queira estar. As políticas de engajamento, assim, devem incluir ações direcionadas ao fortalecimento de seu sentimento de pertencimento na comunidade escolar, um ambiente seguro e acolhedor que conte com mecanismos efetivos de resolução de conflitos, e de mecanismos de participação na construção de normas, de forma que estas sejam por ele compreendidas e aceitas.
  • Toda política educacional voltada para a promoção do engajamento deve contar com ações que adequam as atividades escolares às necessidades e aos interesses de cada jovem, com flexibilidade e respeito aos seus interesses, ao ritmo e à forma de aprendizado de cada jovem.
  • Toda política educacional de promoção do engajamento deve contemplar ações direcionadas ao desenvolvimento de uma visão a longo prazo, informando os jovens do valor da educação no cotidiano, de seu papel no futuro profissional e no desenvolvimento de habilidades sociais importantes para o convívio.
  • O desengajamento dos jovens raramente é imprevisível. As políticas voltadas ao combate do abandono e da evasão devem, portanto, desenvolver e operar um sistema de identificação precoce e monitoramento dos sinais de desengajamento dos jovens de modo a interromper e reverter o processo de desengajamento.
  • Toda política de promoção do engajamento dos jovens em atividades escolares deve contemplar ações voltadas ao acompanhamento e ao aconselhamento dos jovens para avaliar as razões que podem estar fazendo um jovem desengajar-se das atividades escolares e para buscar soluções para reverter esse processo.
  • Por vezes, o desengajamento é motivado por conflitos no ambiente escolar, frustrações com as atividades escolares (como a dificuldade para acompanhar as aulas) ou a falta de compreensão das normas da escola ou do processo de avaliação. Nesses casos, para evitar o desengajamento, é preciso contar com sistemas de informação capazes de detectar logo essas situações, além de sistemas de aconselhamento e resolução de conflitos.
Baixar todos os pilares

6 Bibliografia
e créditos

Este conteúdo é baseado no estudo do Insper “Políticas públicas para a redução do abandono e evasão escolar de jovens”, liderado pelo economista Ricardo Paes de Barros e organizado pelo Instituto Ayrton Senna, Instituto Unibanco e Fundação BRAVA.

  • Ricardo Paes de Barros

    Economista

    Economista chefe do Instituto Ayrton Senna e professor titular da Cátedra Instituto Ayrton Senna no Insper. É também coordenador do Núcleo de Ciência pela Educação no Centro de Políticas Públicas. Atuou no Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) por mais de 30 anos. Foi Subsecretário de Ações Estratégicas da Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República. Possui pós-doutorado em Economia pela Universidade de Chicago e pela Universidade de Yale.

  • Equipe
  • Amiris de Paula

    IAS/Insper
  • Beatriz Garcia

    Insper
  • Camila Soares

    IAS/Insper
  • Diana Coutinho

    IAS
  • Gabriela Gall

    IU/Insper
  • Laura Muller Machado

    IAS/Insper
  • Rosane Mendonça

    UFF
  • Samuel Franco

    OPESociais
  • Parceiros e
    apoiadores